Traditionally, in Italy Roma and Sinti have always been a local issue. Also in the last years, the international contention between EU and Italy on discriminatory ethnic policies mostly started from choices taken at the local level. In urban politics the major stake is around electoral consensus and political support. The article develops the idea that the kind of way of searching consensus influences the choice of policy instruments and aims. Looking at the cases of Milan and Rome, we highlight a kind of demagogical approach to consensus building, and its consequences for Roma and Sinti groups and, broadly, for social cohesion. Then, looking at ten middle size Italian cities, we find tracks of some more incremental consensus building processes. Specially, we will underline the relevance of (1) three different types of mediation and of (2) engaging Roma beneficiaries in the planning of policy instruments regulating their life. The article concludes on the strategic relevance of pluralizing the variety of policy instruments, not using for Roma only one kind of specific ethnic targeted policy tools. Tradicionalmente, na Itália, o problema dos Rom e dos Sintos sempre foi uma questão local. Igualmente, nos últimos anos, a contenção internacional entre a União Européia e a Itália acerca das políticas de descriminação étnicas, começaram, freqüentemente, a partir de escolhas tomadas em nível local. Nas políticas urbanas o maior interesse se situa em torno do consenso eleitoral e do suporte político. Este artigo desenvolve a idéia que o modo de ‘obter consenso’ influencia a escolha dos instrumentos e objetivos políticos. Observando os casos de Milão e Roma, nós sublinhamos um tipo de modalidade demagógica em vista a construir consenso, e as suas conseqüências para os grupos Rom e Sintos e, mais objetivamente, para a coesão social. Então, analisando dez cidades médias italianas, achamos traços de um processo de construção de consenso mais incrementado. Especialmente, nós sublinharemos a relevância de (1) três diferentes tipos de mediação e (2) de engajamento dos beneficiários Roms no planejamento de instrumentos políticos para a regulação de suas vidas. O artigo conclui acerca da relevância estratégica de se pluralizar a variedade de instrumentos políticos, não utilizando para os Rom apenas um tipo de especifico de instrumento político etnicamente dirigido.


Vitale, T. (2010). Sociologia dos Conflitos Locais contra os Rom e os Sintos na Itália: pluralidade de contextos e variedade de instrumentos politicos. CIDADES COMUNIDADES E TERRITÓRIOS, 2010(19), 65-80.

Sociologia dos Conflitos Locais contra os Rom e os Sintos na Itália: pluralidade de contextos e variedade de instrumentos politicos

VITALE, TOMMASO
2010

Abstract

Traditionally, in Italy Roma and Sinti have always been a local issue. Also in the last years, the international contention between EU and Italy on discriminatory ethnic policies mostly started from choices taken at the local level. In urban politics the major stake is around electoral consensus and political support. The article develops the idea that the kind of way of searching consensus influences the choice of policy instruments and aims. Looking at the cases of Milan and Rome, we highlight a kind of demagogical approach to consensus building, and its consequences for Roma and Sinti groups and, broadly, for social cohesion. Then, looking at ten middle size Italian cities, we find tracks of some more incremental consensus building processes. Specially, we will underline the relevance of (1) three different types of mediation and of (2) engaging Roma beneficiaries in the planning of policy instruments regulating their life. The article concludes on the strategic relevance of pluralizing the variety of policy instruments, not using for Roma only one kind of specific ethnic targeted policy tools. Tradicionalmente, na Itália, o problema dos Rom e dos Sintos sempre foi uma questão local. Igualmente, nos últimos anos, a contenção internacional entre a União Européia e a Itália acerca das políticas de descriminação étnicas, começaram, freqüentemente, a partir de escolhas tomadas em nível local. Nas políticas urbanas o maior interesse se situa em torno do consenso eleitoral e do suporte político. Este artigo desenvolve a idéia que o modo de ‘obter consenso’ influencia a escolha dos instrumentos e objetivos políticos. Observando os casos de Milão e Roma, nós sublinhamos um tipo de modalidade demagógica em vista a construir consenso, e as suas conseqüências para os grupos Rom e Sintos e, mais objetivamente, para a coesão social. Então, analisando dez cidades médias italianas, achamos traços de um processo de construção de consenso mais incrementado. Especialmente, nós sublinharemos a relevância de (1) três diferentes tipos de mediação e (2) de engajamento dos beneficiários Roms no planejamento de instrumentos políticos para a regulação de suas vidas. O artigo conclui acerca da relevância estratégica de se pluralizar a variedade de instrumentos políticos, não utilizando para os Rom apenas um tipo de especifico de instrumento político etnicamente dirigido.

Articolo in rivista - Articolo scientifico
Roma, Policy Instruments, Urban Politics, Mediation, Discrimination, Gypsy
Portuguese
65
80
Vitale, T. (2010). Sociologia dos Conflitos Locais contra os Rom e os Sintos na Itália: pluralidade de contextos e variedade de instrumentos politicos. CIDADES COMUNIDADES E TERRITÓRIOS, 2010(19), 65-80.
Vitale, T
File in questo prodotto:
Non ci sono file associati a questo prodotto.

I documenti in IRIS sono protetti da copyright e tutti i diritti sono riservati, salvo diversa indicazione.

Utilizza questo identificativo per citare o creare un link a questo documento: https://hdl.handle.net/10281/7747
Citazioni
  • Scopus ND
  • ???jsp.display-item.citation.isi??? ND
Social impact